AMAR

1981 - CBS - LP (138.247)
1981 - CBS - K7 (16.217)
1987 - SONY/COLUMBIA - CD (850.057)
Produzido e Mixado por Mazola
Direção de Produção: Simone
Sonhado e realizado por Simone, Mazola e Toninho Moraes
Assistente de Produção: Bell Marcondes
Técnico de Gravação: Luiz Paulo
Auxiliar de Gravação: João Ricardo e Sergio Seabra
Engenheiro de Mixagem: Mazola
Auxiliar de Mixagem: Simone
Auxiliar Técnico de Mixagem: Luiz Paulo
Assistente de Mixagem: Beto e Julinho

Gravação de Cordas:
Técnico de Gravação: Mazola e Luiz Paulo
Auxiliar de Gravação: Vitor, Magro e Anibal
João Ricardo e Sergio Seabra
Manager: Toninho Moraes

Amar:
Gal Costa, gentilmente cedida pela Polygram
Toquinho, Milton Nascimento e MPB4, gentilmente cedidos pela Ariola

Meu amor para:
Letícia, Otto, Mário, Cleide, Claudinho, Toninho, Zéluiz, Sílvio, Eva, Ramon, Lessa, Soninha, Rege, Zé, Fagner, Flávio e todos os meus amigos.

Foto: Fernando Carvalho
Maquiagem: Guilherme Pereira
Capa: Noguchi

Compartilhe esta página:
Lado A
Mundo delirante
Sou teu habitante
O mais frágil vôo
Asas colibri

Mundo delirante
Sou teu prisioneiro
Vero cativeiro
Ai de mim

Mundo delirante
Será que é destino
Eu já fui menino assim

Sou teu habitante
Mundo delirante
Ou prisioneiro enfim

Piano Yamaha: Cesar Camargo Mariano
Orquestra de cordas:
Violinos: Pareshi (spalla), Alves, Aizik, Vidal, Walter Hack, Carlos Hack, Pachoal
Perrota, Guetta, Michel Bessler
Violas: Penteado, Macedo, Hindenburgo, Marcos Nisenson
Cellos: Watson Clis, Alceu
Arranjo e Regência: Cesar Camargo Mariano

É a qualidade das paixões de quem procura
Ser maltratado, maltratando a criatura
Adormeceu em minha mão
Como um menino só sem destino,
Um pequenino cão

Se a vida abraça a redenção das amarguras
Você não faça a eternidade na tortura
Entorpecendo o coração
A gente espanta o passarinho
Por pavor ou medo

Eu sei que um certo sem sabor é a tua loucura
Eu sei que a cor do teu amor é muito escura
E sem poder te dar a luz
Meu coração
Eu durmo cedo e só te peço amor
Não me abandone mais

Quando desperto e vejo na porta da frente
Uma saída a minha vida
Noutra vida diferente
E sem poder te dar a luz
Meu coração
Eu durmo cedo e só te peço amor
Não me abandones mais

Piano: Yamaha: José Roberto Bertrami
Guitarra: Antenor
Baixo: Claudio Bertrami
Bateria: Chicão
Violão de aço: Rick
Sax Alto e Soprano: Mauro Senise
Orquestra de Cordas:
Violinos: Pachoal Perrota, Pareshi (spalla), Alves, Faini, Walter, Virgílio; Luiz Carlos, Roberto, Aizik
Violas: Stephany, Penteado, Macedo, Lana
Cellos: Iberê, Márcio, Yura, Jacques
Arranjo e Regência: Chiquinho de Moraes

Felicidade é uma cidade pequenina
É uma casinha é uma colina
Qualquer lugar que ilumina
Quando a gente que amar

Se a vida fosse trabalhar nessa oficina
Fazer menino ou menina, edifício e maracá
Virtude e vício, liberdade e precipício
Fazer pão, fazer comício, fazer gol e namorar

Se a vida fosse o meu desejo
Dar um beijo em teu sorriso, sem cansaço
E o portão do paraíso é teu abraço
Quando a fábrica apitar

Felicidade...

Numa paisagem entre o pão e a poesia
Entre o quero e o não queria
Entre a terra e o luar
Não é na guerra, nem saudade, nem futuro
É o amor no pé do muro sem ninguém policiar

É a faculdade de sonhar é uma poesia
Que principia quando eu paro de pensar
Pensar na luta desigual, na força bruta meu amor
Quem te maltrata entre o almoço e o jantar

Felicidade....

O lindo espaço entre a fruta e o caroço
Quando explode é um alvoroço
Que distrai o teu olhar
É a natureza onde eu pareço metade
Da tua mesma vontade
Escondida em outro olhar

E como doce não esconde a tamarinda
Essa beleza só finda
Quando a outra começar
Vai ser bem feito nosso amor daquele jeito
Nesse dia é feriado não precisa trabalhar

Pra não dizer que não falei da fantasia
Que acaricia o pensamento popular
O amor que fica entre a fala e a tua boca
Nem mesmo a palavra mais louca consegue significar:
Felicidade

Felicidade ...

Piano: Yamaha: Cesar Camargo Mariano
Baixo: Alexandre Malheiros
Violão: Hélio Delmiro
Bateria: Paulinho Braga
Trompete: Marcio Montarroyos
Trompete: Bidinho
Trombone: Serginho
Sax Alto: Zé Carlos
Percussão: Cidinho
Percussão: Tamborim, Agogô, Reco-Reco, Cuíca, Ganzá, Palmas: Wilson Canegal, Luna, Marçal

Orquestra de Cordas:
Violinos: Pareshi (spalla), Alves, Walter, Aizik, Eduardo, Faini, Paschoal Perrota, Michel, Vidal
Violas: Stephany, Macedo, Hindenburgo, Penteado
Cellos: Marcio, Alceu
Assovio: Simone
Arranjo de percussão: Simone e Mazola
Arranjo Vocal: Magro
Arranjo e Regência: Cesar Camargo Mariano

Yo no te pido que me bajes una estrella azul
Solo te pido que mi espacio llenes con tu luz
Yo no te pido que me firmes diez papeles grises
para amar
Solo te pido que tu quieras las palomas que suelo
mirar
De lo passado no lo voy a negar
El futuro algun dia llegara
Y el presente que mi importa la gente
Si es que siempre vão hablar
Sigue llenando este minuto de razones para
respirar
No me complazcas
No te niegues
No hables por hablar
Yo no te pido que me bajes una estrella azul
Solo te pido que mi espacio llenes con tu luz
Yo no te pido que me bajes una estrella azul
Solo te pido que mi espacio llenes con tu luz
 
Piano Yamaha: Luiz Avelar
Violão: Antenor
Baixo: Claudio Bertrami
Bateria: Chicão
Percussão: Cidinho
Prophet Five: Luiz Avellar
Prophet Five programado por Mu
Marimba: Pinduca

Orquestra de Cordas:
Violinos: Pareschi (spalla), Alves, Walter, Aizik, Eduardo, Faini, Paschoal
Perrota, Michel, Vidal
Violas: Stephani, Macedo, Hindenburgo, Penteado
Cellos: Marcio, Alceu
Arranjo e Regência: Luiz Avellar

Amar a fêmea, a paixão
Amar o corpo nu
Amar o canto, a canção
Amar o velho blue

Amar no frio o cobertor
Amar os dias de calor
Amar a chuva de verão
Amar o sol toda manhã

Amar o sonho, a ilusão
Amar a solidão
Amar o riso, dar a mão
Amar a multidão

Amar o que a gente tem
Amar o que queremos ser
Amar o amor que ainda vem
Amar o fruto do prazer

Amar é a melhor maneira de viver
É o que a gente tem de bom

Amar o coração
Mulher, amigo, irmão
Amor é o que eu sei fazer melhor

Piano Yamaha: Wagner Tiso
Piano Rhodes: Milton Nascimento
Guitarra: Hélio Delmiro
Baixo: Paulinho Carvalho
Bateria: Robertinho Silva
Percussão: Robertinho Silva
Arranjo de Base: Milton Nascimento e Wagner Tiso
Orquestra de Cordas:
Violinos: Pareshi (spalla), Paschoal Perrotta, Alves, Faini, Walter, Virgilio, Luiz Carlos, Roberto, Aizik
Violas: Stephany, Penteado, Macedo, Lana
Cellos: Iberê, Márcio, Yura, Jacques
Arranjo e Regência: Wagner Tiso

Lado B
Naquela noite em que ficamos tristes com Yoko
Quando uma bala partiu de um manso louco
Estranhamente percebi mais uma vez
O quanto amava a vida

E caminhando pelas ruas chorei
E em meus ouvidos uma voz então soprou
Que o trem do meu destino, corria sobre os trilhos
E era imprescindível viajar

E eu perguntava à noite amargurado e ateu
Porque um coração apaixonado é tão fácil de calar
Será porque ele bate mais perto de Deus
E pode atordoar um outro coração vazio

Eu perguntava à noite
Eu perguntava à noite
E cada passo eu chorava
E a cada passo sentia
Que de minhas veias
Um pouco mais de vida escorria

Piano Yamaha: Cesar Camargo Mariano
Guitarra: Hélio Delmiro
Baixo: Pedrão
Bateria: Paulinho Braga
Sax Alto/ Soprano: Mauro Senise
Sax Alto: Roberto Sion
Percussão: Chacal/ Cidinho
Orquestra de cordas:
Violinos Pareshi (spalla), Alves; Walter Hack, Alzik, Eduardo, Faini, Paschoal Perrota, Michel, Vidal
Violas: Stephany, Macedo, Hindenburgo, Penteado
Cellos: Marcio, Alceu
Regência de Base: Mazola
Arranjo e Regência: Cesar Camargo Mariano

Mande notícias do mundo de lá
Diz quem fica
Me dê um abraço, venha me apertar
Tô chegando

Coisa que gosto é poder partir
Sem ter plano
Melhor ainda é poder voltar
Quando quero

Todos os dias é um vai e vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais

Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar

E assim
Chegar e partir

São só dois lados da mesma viagem
O trem que chega é o mesmo trem
da partida

A hora do encontro é também
Despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar
É a vida desse meu lugar
É a vida

Piano Yamaha: Wagner Tiso
Ovation: Milton Nascimento
Guitarra: Hélio Delmiro
Baixo: Paulinho Carvalho
Bateria: Robertinho Silva
Percussão: Robertinho Silva
Sax Soprano: Mauro Senise
Arranjo de Base: Milton Nascimento e Wagner Tiso

Orquestra de Cordas:
Violinos: Pareshi (spalla), Alves, Faini, Walter, Virgílio, Luiz Carlos, Roberto, Aizik, Paschoal Perrota
Violas: Stephany, Penteado, Macedo, Lana
Cellos: Iberê, Marcio, Yura, Jacques
Arranjo e Regência: Wagner Tiso

Vida, minha vida
Olha o que é que eu fiz
Deixei a fatia
Mais doce da vida
Na mesa dos homens
De vida vazia
Mas, vida, ali
Quem sabe, eu fui feliz

Vida, minha vida
Olha o que é que eu fiz
Verti minha vida
Nos cantos, na pia
Na casa dos homens
De vida vadia
Mas, vida, ali
Quem sabe, eu fui feliz

Luz, quero luz,
Sei que além das cortinas
São palcos azuis
E infinitas cortinas
Com palcos atrás
Arranca, vida
Estufa, veia
E pulsa, pulsa, pulsa
Pulsa, pulsa mais
Mais, quero mais
Nem que todos os barcos
Recolham ao cais
Que os faróis da costeira
Me lancem sinais
Arranca, vida
Estufa, vela
Me leva, leva longe
Longe, leva mais

Vida, minha vida
Olha o que é que eu fiz
Toquei na ferida

Nos nervos, nos fios
Nos olhos dos homens
De olhos sombrios
Mas, vida, ali
Eu sei que fui feliz

Piano Yamaha: Luiz Avellar
Piano Rhodes: Luiz Avellar
Guitarra: Hélio Delmiro
Guitarra: Antenor
Baixo: Alexandre Malheiros
Bateria: Mamão
Percussão: Cidinho
Orquestra de cordas:
Violinos: Pareshi (spalla), Alves, Aizik, Vidal, Walter Hack, Paschoal Perrota, Guetta, Michel, Carlos Hack
Violas: Penteado, Macedo, Hindenburgo, Marcos Nisenson
Cellos: Watson Clis, Alceu

Sopros:
Flauta: Ricardo Pontes
Sax Soprano: Nivaldo Ornelas
Sax Alto: Mauro Senise
Sax Tenor: Zé Bodega
Trompetes: Hamilton, Maurilio, Formiga
Trombones: Ed Maciel, Macaxeira
Arranjo e Regência: Luiz Avellar

Meus olhos cansados procuram
Descanso no verde do mar
Como eu procurei em você
O descanso que a vida não dá

Seria talvez bem mais fácil
Deixar a corrente levar
Quem sabe no fundo eu quisesse
Que tu me viesses salvar

Depois lá no alto das nuvens
Você me ensinava a voar
Mais tarde no fundo da mata
Você me ensinava a beijar

Meus olhos cansados do mundo
Não se cansam de contemplar
Tua face, teu riso moreno
Teus olhos do verde do mar

Meus olhos cansados de tudo
Não cansam de te procurar
Meus olhos procuram teus olhos
No espelho das águas do mar

Supõe que eu estivesse morrendo
Mas não te quisesse alarmar
Pensei que você não soubesse
Que eu me queria matar

Meus olhos cansados de tudo
Não cansam de te procurar
Meus olhos procuram teus olhos
No espelho das águas do mar

Piano Yamaha: Cesar Camargo Mariano
Guitarra, violão, assovio: Hélio Delmiro
Baixo: Pedrão
Percussão: Chagal
Orquestra de Cordas:
Violinos: Pareshi (spalla), Alves, Aizik, Vidal, Walter Hack, Carlos Hack, Paschoal Perrotta, Guetta, Michel Bessler
Violas: Penteado, Macedo, Hindenburgo, Marcos Nisenson
Cellos: Watson Clis, Alceu
Acordeon: Sivuca
Arranjos e Regências: Cesar Camargo Mariano

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor, vem me buscar

O meu destino é caminhar assim
Desesperada e nua
Sabendo que no fim da noite serei tua

Deixa eu te proteger do mal, dos medos e da chuva
Acumulando de prazeres teu leito de viúva

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor vem me buscar

Vamos ceder enfim à tentação das nossas bocas cruas
E mergulhar no poço escuro de nós duas

Vamos viver agonizando uma paixão vadia
Maravilhosa e transbordante, feito uma hemorragia

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou, onde estás
Meu amor vem me buscar

Violão: Toquinho