BAIANA DA GEMA

2004 - EMI - CD (473755-2)
Idealizado por Simone, Ivan Lins e Marcos Maynard
Produção Artística: Paulinho Albuquerque
Técnico de Gravação: Rodrigo Lopes
Auxiliar de Estúdio: Leo Moreira
Técnico de Mixagem: Guilherme Reis
Gravado no AR Studios (março/ abril 2004) e
Mixado no Discover Studio (abril/ maio 2004)
Masterização: Classic Master – SP - Carlos Freitas

Arranjos: Gilson Peranzzetta e Ivan Lins (exceto ‘Espelho Seu’ e ‘Enrosco’ - Ivan Lins e ‘Baiana da Gema’ – Ivan Lins e Claudio Jorge)
Fotos de estúdio: Renata Arruda
Fotos de capa: Lívio Campos
Cabelo: Selma Garcia
Maquiagem: Álvaro Alves
Arte e design: 6D Estúdio – Beto Martins
Direção Geral: Simone

 

‘Agradeço a Ivan, Zeca, Martinho, Dudu, Renata, Bissi, Maynard, Bonatto, Halbouti, Peranzzetta, aos compositores, músicos e técnicos que participaram deste projeto, a Chris, Eras, Leila, MBem, Baby, Selminha, Paulinha, Morena, Dayse, Lucia,Silú, Perão, Marília, Maryse, aos meus amigos, meus irmãos, minha família, que é enorme, aos meus fãs, sempre me dando força e a você que me ouve e está lendo o que escrevi. Valeu! Muito obrigada. Beijos.’ Simone

Compartilhe esta página:
Guanabara chegou
Bahia chamou
pedindo esse tema
Carioca da clara e
baiana da gema

É pra São Salvador
do Arpoador
do mar de Ipanema
Carioca da clara
pra  Baiana da gema

 Esse samba juntou
o compositor
com a voz da morena
Carioca da clara
com a baiana da gema

É um samba de amor
e a moça gostou
gostou do poema
Carioca da clara
pra baiana da gema

O samba é de Copacabana
pra Itapoã
unindo Olodum
com a Mangueira do Amanhã
ficou assim jóia rara
e salve a Bahia
e a Guanabara

Guanabara falou
Bahia cantou
não tem tira-tema
Carioca da clara
e a baiana da gema

Esse samba é nagô
pra nega fulô
Cabocla Jurema
Carioca da clara
pra baiana da gema

 

É com esse que eu vou
bater meu tambor
armar meu esquema
Carioca da clara
com a baiana da gema

O Cristo Redentor
abraça o Pelô
é a bênção suprema
Carioca da clara
pra baiana da gema

O samba vai da Lapa
à ladeira do Taboão
Quem guia é Senhor do Bonfim
São Sebastião
Bahia é minha cara
de todos os santos
da Guanabara

Ivan Lins: piano acústico e vocalise
Claudio Jorge: violão
Carlinhos Sete Cordas: violão 7 cordas
Bororó: baixo elétrico
Armando Marçal, Marcelinho Moreira,
Ovídio Brito e Gordinho: percussão

Por favor, nunca mais, meu amor
Nunca mais vá embora
Você sai, dá uma dor, seca o mar
Noite cai, lua chora

Fico aqui, sem comer, sem sair
Meio em pânico, em pane
Esperando ao pé do telefone
Que você me chame

Se é pra ir me leve
Se ficar, me ame

De manhã, sua falta parece
Que salta da cama
Sua voz assovia com o vento
Na veneziana

Fico mal, sinto frio
As cobertas têm farpas de arame
Sem você, nunca mais, meu amor
E que o resto se dane

Se é para ir, me leve
Se ficar, me ame

Ivan Lins: piano elétrico
Gilson Peranzzetta: piano acústico
Zeca Assumpção: baixo acústico
Ricardo Silveira: guitarra
Jurim Moreira: bateria
Armando Marçal: percussão

Você que me observa sempre e tanto
diga o que é que há
do outro lado
do meu pensamento camuflado
Que ora é riso
e ora é pranto
nem sempre inferno
ou paraíso
pois que é eterno e impreciso
mutante e difuso
Se não for abuso, me revela
que é só pra  saber se eu sou aquela
que te põe a   cabeça em parafuso

Ivan Lins: piano elétrico
Zeca Assumpção: baixo acústico
Quando a gente ama
faz qualquer loucura
só se pensa em cama
se perde a censura
a alma desembesta
É festa, é festa, é festa,
é festa até quando o sol raiar

Quando a gente gosta
gosta de anarquia
Anda descomposta
fica mais vadia
faz o que não presta
É festa, é festa, é festa
é festa até quando o sol raiar

Ah!
Vale tudo na hora da gente amar
E a gente diz coisas
que nem ia imaginar
me lambe, me morde
me arranha, me bate
Ah! Isso não tinha que acabar

Quando a gente ama
ri de orelha a orelha
faz qualquer programa
o que der na telha
canta até seresta
É festa, é festa, é festa
é festa  até quando o sol raiar
Quando a gente gosta
some do analista
topa até proposta
de ser naturista
ri de quem contesta
É festa, é festa, é festa
é festa até quando o sol raiar

Ah!
Vale tudo na hora da gente amar
E a gente diz coisas
que nem ia imaginar
Me lambe, me morde,
me arranha, me bate
Ah! Isso não tinha que acabar

Quando a gente ama
anda mais risonha
vira mulher dama
fica sem vergonha
traz isso na testa
É festa, é festa, é festa
é festa até quando o sol raiar

Quando a gente gosta
claramente assume
e se alguém encosta
morre de ciúme
paga até sugesta,
É festa, é festa, é festa
é festa  até quando o sol raiar

Ivan Lins: teclados
Gilzon Peranzzetta: piano elétrico
Bororó: baixo elétrico
Claudio Jorge: violão
Carlinhos Sete Cordas: violão sete cordas
Jorge Gomes: bateria
Armando Marçal, Marcelinho Moreira, Ovídio Brito,
Zero e Gordinho: percussão

De tanto que calei, perdi a voz
De tanto que esperei, olhei pra nós
olhei, mas não me vi.
parece que sonhei
parece que sumi
- parece que fiquei mais mínima

De tanto que chorei, o olhar secou
de tanto que te amei, o amor cansou
e sem voltar atrás
até me achei capaz
de decisões finais
- parece até que fui a única

Na primeira hora, não foi fácil
era tanta falta de você
Era uma saudade misturada
de tudo,de nada

De tanto te esquecer, me renovei
de tanto te perder, já me encontrei
De tanto que parti
parece que cheguei
parece que aprendi
- parece que fiquei mais cínica 

Ivan Lins: piano elétrico
Zeca Assumpção: baixo acústico
Ricardo Silveira: guitarra e violão
Jurim Moreira: bateria
Armando Marçal: percussão

Doida, a língua bebe a estranheza:
Gosto de maçã, flor da nova Eva
A incerteza ensaia um não
Mas a voz do coração
Se antecipa e diz: me leva!

Eu que antes de ti, considerava
Crises de paixão, coisa de covarde,
Eu que amava o singular,
Eu, que desmanchava o par,
Só penso em pedir: me invade, por favor

Ivan Lins: piano elétrico
Zeca Assumpção: baixo acústico
Ricardo Silveira: guitarra
Jurim Moreira: bateria
Armando Marçal: percussão

Parei contigo
Quando saquei teu jogo
De vai-e-fica,
De toma-lá-dá-cá
Meu coração por ti
Só passou sufoco
Só tô dando o troco
Só tô dando o troco

Nem me procura
Pra não ter bate-boca
Não tenho mais cintura
Pra te aturar
Larga o meu pêlo
vai se roçar nas ostras
Que eu já tô em outra
Que eu já tô em outra

Perdão é Deus quem dá
Pode até pedir
Que não vai colar
Pra quem me fez chorar
Eu só quero é rir
Quá quá rá quá quá!
Quando eu cortei a tua
Não foi à toa
Fechei a tampa
Mas foi na hora H
Segura a onda
Desaparece, voa
Que eu tô numa boa,
que eu tô numa boa

Cansei de quem
Só vive criando clima
Vai ver se eu tô na esquina
Mas fica lá
Recuperei de vez
Minha auto-estima
Tô com tudo em cima
Tô com tudo em cima

Perdão é Deus quem dá
Pode até pedir
Que não vai colar
Pra quem me fez chorar
Eu só quero é rir
Quá quá rá quá quá!

Ivan Lins: piano elétrico
Bororó: baixo elétrico
Claudio Jorge: violão
Carlinhos Sete Cordas: violão sete cordas
Jorge Gomes: bateria
Armando Marçal, Marcelinho Moreira, Ovídio Brito
e Gordinho: percussão (surdo)

Na praia da tua pele
Na orla do teu domingo
Eu brinco de navegar
E você flutua comigo

Que mares serão aqueles?
Mergulho e me desmilingüo
Marolas dentro de ti
Viram as ondas do Havaí

Dentro de ti,
ao me afogar
Eu descobri
a Atlântida

Perto de ti
Não vou dormir
Pra não sonhar
Com outra vida
Na ilha dos teus amores
Lá onde nasce o arco-íris
Jamais anoitecerá
Tudo somos nós e o mar

Ivan Lins: piano elétrico
Gilson Peranzzetta: piano acústico
Zeca Assumpção: baixo acústico
Ricardo Silveira: violão de aço
Jurim Moreira: bateria

Se já passei por tudo
quando cuidei de ti
Se me cobri de luto
pois quase te perdi
Se te dei tanto amor
também eu descobri
que nunca mais eu morro
por me dar tanto assim, assim

Se tanto sofrimento
que nos uniu, enfim
que nos uniu a tempo
contrariando o fim
Se te dei tanto amor
agora me dá paz
me deste a vida viva
Que eu não vivi jamais, jamais
Se eu já te amava tanto
Agora eu amo mais

Gilson Peranzzetta: piano elétrico
Zeca Assumpção: baixo acústico
Ricardo Silveira: guitarra
Jurim Moreira: bateria

Saravá! Saravá!
A vida vim saudar
Viva!
Saravá! Saravá!

Era um sonho meu baixar aqui
Conhecer esse tão bom lugar
Pra chegar, andei nas nuvens
Vi luas, estrelas
Montanhas e mar    

A missão da gente é cantar
Transmitir a boa emoção
O meu canto é lá de dentro, bem dentro
do centro
Do meu coração

Gilson Peranzzetta: piano elétrico e palmas
Bororó: baixo elétrico
Claudio Jorge: violão
Carlinhos Sete Cordas: violão sem cordas
Jorge Gomes: bateria
Armando Marçal, Marcelinho Moreira e Ovídio Brito: percussão
Ivan Lins: palmas e coro

Participações Especiais:
Zeca Pagodinho gentilmente cedido pela Universal Music
Dudu Nobre gentilmente cedido pela BMG Music
Martinho da Vila

Quando a gente ama, voa,
Mais parece um planador
Não existe mais o tempo,
Nem ruídos, nem temor

Só silêncio atrás da presa,
Somos nós o caçador
Nossos olhos são de águia,
Coração de beija-flor

 

Cada um em seu delírio
Olhem só o que é o amor
É estar ardendo em febre
Não querendo cobertor

Quando a gente ama mesmo
É vôo cego, embriagador
É abrir todas as guardas
Ao nosso anjo sedutor
Nossos olhos são de águia,
Coração de beija-flor

Ivan Lins: piano elétrico
Zeca Assumpção: baixo acústico
Ricardo Silveira: guitarra
Jurim Moreira: bateria
Armando Marçal: percussão (afoxé)

Ela tem nome de mulher guerreira
E se veste de um jeito que só ela
Ela vive entre o aqui e o alheio
As meninas não gostam muito dela

Ela tem um tribal no tornozelo
E na nuca adormece uma serpente
O que faz ela ser quase um segredo
É ser ela assim, tão transparente

Ela é livre e ser livre a faz brilhar
Ela é filha da terra, céu e mar
Dandara

Ela faz mechas claras nos cabelos
E caminha na areia pelo raso
Eu procuro saber os seus roteiros
Pra fingir que a encontro por acaso

Ela fala num celular vermelho
Com amigos e com seu namorado
Ela tem perto dela um mundo inteiro
E à volta outro mundo, admirado

Ela é livre e ser livre a faz brilhar
Ela é filha da terra, céu e mar
Dandara

Ivan Lins*: piano elétrico e voz
Bororó: baixo elétrico
Pedro Jóia: violão
Claudio Jorge: violão
Carlinhos Sete Cordas: violão sete cordas
Armando Marçal: percussão

* Artista gentilmente cedido por Oilua Prod (Copyrights)

Quero ser minha pra poder ser sua
Quero nunca mais partir pra longe de mim
Vem, alivia, adianta, adivinha
Quero ser sua pra poder ser minha

 Ivan Lins: piano