DELÍRIOS, DELÍCIAS

1983 - CBS - LP (138.277)
1983 - CBS - K7 (16.247)
1988 - SONY/COLUMBIA - CD (850.037/2 - 476309)
(*) Cordas:
Violinos: Pareschi (spalla), José Alves, Vidal, Virgílio, Paschoal Perrota, Walter Hack, Daltro, Lana, Carlos Hack, Faini, Aizik, Luis Marques, Ernani, Francisco Perrota, Stanislaw e Guetta
Violas: Penteado, Stephany, Macedo e Hindenburgo
Cellos: Alceu, Marcio Mallard, Ranewsky, Zamith, Jaquinho Morelembaum e Henrique Drach

Produzido e dirigido por
Sergio de Carvalho

Co-produção: Simone
Técnico de Gravação e Mixagem: Luis Paulo Martins
Direção de Mixagem: Sergio de Carvalho e Simone
Assistente de Produção: Rogério Medeiros
Auxiliares de Estúdio: Julinho Martins, Jackson Paulino e
Nestor Lemos
Arregimentação: Gilson de Freitas
Melografia: Emilio Baptista

Criação e Realização da capa: Lobianco, Garrido e Simone
Foto: Garrido
Lay-out: Lobianco

Gravado e Mixado nos estúdios Sigla/ RJ
Paulinho da Viola gentilmente cedido por WEA Discos

Compartilhe esta página:
Lado A
Beijos e carícias
Frases sussurradas
Cheios de malícia
Costas arranhadas
Ardem mas tudo bem
Não faz mal a ninguém
Depois das dez horas
Perde-se a vergonha
Ah! fronha cheirosa
Incenso de rosas
Esse travesseiro
Tem um cheiro
Colchão de espuma
Já entrei numa
Ah! que molejo
Tô a fim mesmo, coração
Faz que tá bom
 
Corpos de pelúcia
Mãos entrelaçadas
Delírios, delícias
Tantas madrugadas
Cansam, mas tudo bem
Revigoram também
Depois das dez horas
Não tem mais censura
Ninguém se segura
Não é mais pecado
Essa criatura do meu lado
Vai, me enlouquece
Vem, me tonteia
Num sobe e desce
Queima, incendeia o coração
E eu acho é bom
Pra lá de bom
 
Arranjo e Regência: Lincoln Olivetti
Yamaha CP-70 e Oberheim: Lincoln Olivetti
Rhodes: Cristovão Bastos
Guitarra solo: Natan Marques
Guitarra base e Korg PolySix: Robson Jorge
Digital Sequential: Simone
Baixo: Jorjão
Bateria: Picolé
Pandeiro, Cincerro e Tumbadora: Peninha
Afoxé: Sérgio
Trumpetes: Marcio Montarroyos, Bidinho e Paulinho
Sax Alto: Oberdan
Sax Tenor: Zé Carlos
Sax Barítono: Léo Gandelman
Trombone: Serginho
Vocal: Zé Luiz, Flavinho, Ricardo Magno, Márcio Lott,
Fernando Adour, Luna, Regininha e Mirian Perachi
Arranjo Vocal: Tavito
Meu tempo às vezes se perde
Em coisas que não desejo
Mas não repare esse lado
Pois meu amor é o mesmo

Nos momentos de carinho
Eu me desligo de tudo
Nos braços de quem se ama
É fácil esquecer o mundo

Às vezes eu me retiro
E nada me faz sentido
Só há um canto na vida
Aonde eu me refugio

Afasta as sombras que eu vejo
Nos teus olhos tão aflitos
Você conhece minh'alma
E quando quer me visita

Arranjo de Base: Cristovão Bastos e Paulinho da Viola
Arranjo de cordas, instrumentos e regência: Dori Caymmi
Rhodes: Cristovão Bastos
Violão: Paulinho da Viola
Guitarra: Natan Marques
Baixo: Jorjão
Bateria: Picolé
Ganzá, Caxêta e Afoxé: Peninha
Flauta: Celso Woltzenlogel
Clarinete: Botelho
Cordas: (*)

Um amor
Ou um gen da mesma cor
Cintila em mim
O chão a tremer
conduz a luz

Meu amor
E quer me matar de amor
Que seja assim
Por obedecer viver por mim

E voar
Onde o longe é pouco
cruzar os muros do além
E assim pousar na terra

E amar
Muito mais que poucos
Pousar a vida em tuas mãos
E assim cruzar a terra

Liberdade,vai na poesia
Traz meu destino
Que eu vou sair

E voar
Onde o longe é pouco
cruzar os muros do além
E assim pousar na terra

E amar
Muito mais que poucos
Pousar a vida em tuas mãos
E assim cruzar a terra
E amar

Arranjo: Djavan
Yamaha CP-70: Cristovão Bastos
Oberhelm e Korg Polysix: Lincoln Olivertti
Guitarra Base: Djavan
Guitarra Solo: Natan Marques
Baixo: Jorjão
Bateria: Picolé

Contigo aprendí
que existen nuevas
y mejores emociones
Contigo aprendí
a conocer un mundo
nuevo de ilusiones
Aprendí que la semana tiene mas de
siete dias
Hacer mayores mis contadas alegrias
Ya ser dichoso yo contigo
lo aprendí

Contigo aprendí
a ver la luz del otro lado de la luna
Contigo aprendí
que tu precensia
no la cambio por ninguna.
Aprendí que puede un beso ser
mas dulce
Y mas profundo
Que puedo irme mañana mismo
de este mundo
Las cosas buenas ya contigo las vivi

Y contigo aprendi
Qué yo nací el día
en qué te conocí

Arranjo e Regência: Dori Caymmi
Rhodes: Cristovão Bastos
Guitarra: Natan Marques
Baixo: Jorjão
Bateria: Picolé
Bongô, Maracas, Reco-reco e Claves: Peninha
Flautas (C e baixo): Celso Woltzenlogel
Trompas: Swap e Toninho
Cordas: (*)
Vocal: Zéluiz, Flavinho, Ricardo Magno, Fernando
Adour, Márcio Lott, Luna, Regininha e Miriam Perachi
Arranjo vocal: Tavito

Uma criança insegura
Segura a barra do mundo
Uma criança aprendendo a ser
O meu olhar sob o teu
E este imprudente suspiro
Um passarinho inocente
Antes do tiro

Amar é ou não é
Cada noite, cada dia
Quero aprender suavemente
Tua real melodia
E quero te dar a esperança
Renovada a cada estação
São tão potentes as fibras
De um amante coração

Não me afasto de ti
Tu já não vives sem mim
Eu acho que amar
É viver assim

Arranjo e Regência: Eduardo Souto Neto
Yamaha CP-70 e Korg PolySix One: Eduardo Souto Neto
Programação de Teclado: Mu
Rhodes: Cristovão Bastos
Guitarra: Natan Marques
Baixo: Jorjão
Bateria: Picolé
Pandeiro, Triângulo e Temple-clock: Peninha
Cordas: (*)

Lado B
Viver só de amor
Amar me preenche, me basta
Vontade que dá cada vez mais
Não passa
Se vaza de mim
Deságua em você

Não posso medir
Os meus sentimentos, palavras
Eu quero é sentir
Poder abrir a casa
Cantar o que vem
Do fundo da minha alma

Por isso o que eu canto
Segue o ritmo da vida
O que já foi sonho
Hoje é real
Quero gente assim
Igual a mim ou parecida
Cantando esse amor que é muito
Capaz de acordar o mundo
Capaz de alegrar o mundo

Arranjo e Regência: Chiquinho de Moraes
Yamaha CP-70: Cristovão Bastos
Guitarra: Natan Marques
Baixo: Jorjão
Bateria: Picolé
Trumpetes: Maurilio, Barreto, Evaldo e Hamilton
Sax Soprano: Netinho
Sax Alto: Jayme Araujo e Mazinho
Sax Tenor: Zé Bodega e Macaé
Sax  Barítono: Aurino
Trombones: Maciel, Jorge Berto e Norato
Trombone Baixo: Macaxeira
Cordas (*)

Mulher é muito mais que ter um sexo
É mais que ser do homem
complemento
É mais que ser o avesso e o diverso
Mulher é muito mais que sofrimento

Mulher é muito mais que companhia
É mais que ser sujeito ou objeto
É mais que ser amor e alegria
Estrela Montenegro do universo

Mulher é muito mais que mãe e filha
É mais do que eu penso do infinito
É mais que ser amante ou rainha
Mulher é muito mais do que o bonito

Mulher é a vida
A vida é mulher
Toda mulher é mulher da vida

Arranjo e Regência: Chiquinho de Moraes
Yamaha CP-70: Cristovão Bastos
Ovation: Natan Marques
Baixo: Jorgão
Bateria: Picolé
Flughell-Horn (solo): Marcio Montarroyos
Cordas (*)

Sou bem mulher
De pegar macho pelo pé
Reencarnação da Princesa do Daomé
Eu sou marfim,
lá das Minas do Salomão
Me esparramo em mim,
Lua cheia sobre o carvão

Um mulherão,
Balangandãs, cerâmica e sisal
Língua assim
A conta certa entre a baunilha
e o sal
Fogão de lenha,
Garrafa de areia colorida
Pedra-sabão
Peneira e água boa de moringa
Sou de arrancar couro
De farejar ouro
Princesa do Daomé
Sou coisa feita
Se o malandro se aconchegar
Vai morrer na esteira
Maré sonsa de Paquetá
Sou coisa benta
Se provar do meu aluá
Bebe o Pólo Norte
bem tirado do samovar

Neguinho assim, ó,
Já escreveu atrás do caminhão
‘A mulher que não se esquece
é lá do Daomé’
Faço mandinga
fecho os caminhos com as cinzas
Deixo biruta
Lelé da cuca, zuretão, ranzinza
Pra não ficar bobo
melhor fugir logo
Sou de pegar pelo pé
Sou avatar vudú,
Sou de botar fogo
Princesa do Daomé

Arranjo e Regência: Luis Avelar
Yamaha CP-70: Luis Avelar
Rhodes: Cristovão Bastos
Guitarra: Natan Marques
Baixo: Jorjão
Bateria: Picolé
Tumbadora e Cincerro: Peninha
Surdo e Agogô: Gordinho
Cuíca: Marçal
Pandeiro: Luna
Ganzá: Gilson
Tamborim: Eliseu
Tamborins da ‘Imperatriz’: Nelson, Reco, Ney e Deleu
Trompetes: Marcio Montarroyos, Bidinho e Paulinho
Sax Alto: Oberdan
Sax Tenor: Zé Carlos
Sax Barítono: Leo Gandelman
Trombone: Serginho

Amo tua voz e tua cor
E teu jeito de fazer amor
Revirando os olhos e o tapete
Suspirando em falsete
Coisas que eu nem sei contar
Ser feliz é tudo que se quer
Ah! Esse maldito fecho eclair
De repente a gente rasga a roupa
E uma febre muito louca
Faz o corpo arrepiar

Depois do terceiro ou quarto copo
Tudo que vier eu topo
Tudo que vier, vem bem
Quando bebo perco o juízo
Não me responsabilizo
Nem por mim, nem por ninguém

Não quero ficar na tua vida
Como uma paixão mal resolvida
Dessas que a gente tem ciúme
E se encharca de perfume
Faz que tenta se matar
Vou ficar até o fim do dia
Decorando tua geografia
E essa aventura em carne e osso
Deixa marcas no pescoço
Faz a gente levitar

Tens um não sei que de paraíso
E o corpo mais preciso
Que o mais lindo dos mortais
Tens uma beleza infinita
E a boca mais bonita
Que a minha já tocou

Arranjo e Regência: Eduardo Souto Neto
Yamaha CP-70 e Rhodes: Eduardo Souto Neto
Oberhelm OB-Xa: Cristovão Bastos
Programação de teclados: Mu
Guitarra: Natan Marques
Baixo: Jorjão
Bateria: Picolé
Bongo, Maracas e Claves: Peninha
Vocal: Regininha, Luna, Flavinho, Marcio Lott, Ricardo Magno e Carlos Marcio
Arranjo Vocal: Tavito

A cigana leu o meu destino
Eu sonhei
Bola de cristal, jogo de búzios
Cartomante
Eu sempre perguntei
O que será o amanhã
Como vai ser o meu destino
Já desfolhei o mal-me-quer
Primeiro amor de um menino
E vai chegando o amanhecer
Leio a mensagem zodiacal
E o realejo diz
Que eu serei feliz
Sempre feliz

Como será amanhã
Responda quem puder
O que irá me acontecer
O meu destino será como Deus quiser

Arranjo e Regência: Ivan Paulo
Violão: Natan Marques
Rhodes: Cristovão Bastos
Baixo: Jorjão
Bateria: Picolé
Surdo: Gordinho
Agogô, Tamborim e Ganzá: Pesão
Reco-reco e Tamborim: Pirulito
Repique: Bira
Bandeira e Sorobã: Claumir
Tumbadora: Peninha
Tamborins da ‘Imperatriz’: Nelson, Reco, Ney e Deleu
Cordas (*)

O povo: Claumir, Bira, Pirulito, Pesão, Nelson, Reco, Ney, Deleu, Sergio, Rogério, Gilson, Jorge, Jackson, Ivan Paulo, Zeluiz, Flavinho, Ricardo Magno, Marcio Lott, Fernando Adour, Luna, Regininha, Miriam Perachi, Tavito, Dorinha, Viviane e Mariza